Paulo Vieira de Souza pede a Gilmar Mendes que proíba nova ordem de prisão

“O paciente agora enfrenta novo pedido de prisão arbitrário feito pelo D. MPF/SP na referida audiência, pedido esse que, a despeito de ser teratológico, não foi negado de plano pelo I.

Ler mais

MPF pede novamente prisão de Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa

Paulo Vieira de Souza é acusado de desvio de dinheiro público durante sucessivos governos do PSDB, em São Paulo, e também é investigado por movimentar cerca de R$ 113 milhões em contas na Suíça.

Ler mais

MPF do RJ denuncia empresária que prendeu empregada na área de serviço por uma semana, sem se alimentar

Conforme adiantou a coluna do Ancelmo Gois, na edição impressa do O GLOBO desta segunda-feira, o Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro denunciou uma empresária da capital por trabalho escravo. De acordo com nota divulgada pelo MPF, a…Leia mais

Ler mais

Em Lisboa, representante do MPF diz que Schmidt será logo extraditado

A secretária de Cooperação Internacional do Ministério Público Federal (MPF), Cristina Romanó, que está em Lisboa para tratar da extradição do empresário Raul Schmidt, acusado pelos crimes de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro, no âmbito da Operação Lava-Jato.

Ler mais

Justiça suspende decisão que obrigava construtora a desocupar canteiro de obras do HC-UFU em Uberlândia

Liminar atendeu pedido do MPF, que alegou que obra parada gera problemas. Nova audiência de instrução e conciliação será marcada. Obras de ampliação do HC-UFU iniciaram em 2012
Reprodução/TV Integração
O juiz da 3ª Vara da Justiça Federal em Uberlândia suspendeu a liminar que determinava que a construtora responsável pelas obras de ampliação do pronto-socorro do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), Ibeg Engenharia e Construções, desocupasse a área onde estão sendo erguidas edificações, com a retirada imediata de equipamentos e pessoal.
A suspensão dos efeitos de reintegração determinada no dia 12 de abril foi publicada na última terça-feira (8). Além disso, o juiz mandou convocar uma audiência de conciliação e instrução.
A Ibeg Engenharia e Construções tem um processo de recuperação judicial no Rio de Janeiro (RJ). Por isso, durante a audiência, o juiz de Uberlândia vai ouvir um perito oficial da 4ª Vara Federal do RJ. A data desta nova audiência ainda não foi marcada.
Em nota, a UFU informou que ainda não foi notificada sobre a decisão da 3ª Vara da Justiça Federal e que comparecerá à audiência de conciliação e instrução quando convocada. Já a Ibeg Engenharia disse por telefone ao MGTV que irá se pronunciar sobre o caso assim que for possível.
Obras paradas geram transtornos no Bairro Umuarama
UFU/Divulgação
Entenda
De acordo com o Ministério Público Federal, a Ibeg Engenharia, contratada para executar o projeto após vencer licitação realizada em 2011, abandonou as obras com deterioração da parte já construída e crescentes riscos de dano ao erário. A construção está paralisada há mais de três anos.
Devido à paralisação das obras e aos problemas identificados em decorrência do abandono, o MPF em Uberlândia solicitou a intervenção judicial para desocupar a área da universidade. A Justiça chegou a acatar os pedidos do MPF. No entanto, a liminar foi derrubada após outras informações serem incluídas no processo.
Ampliação do pronto-socorro
O projeto de ampliação do pronto-socorro foi incluído no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), lançado pelo Governo Federal em 2010, que destinou o valor de R$ 94,7 milhões para ampliação da atual área do complexo hospitalar em mais de 26 mil metros quadrados.
O bloco 8DJU, com área de 26.210.96 m², começou a ser construído no Bairro Umuarama há quase seis anos para receber o novo pronto-socorro do Hospital de Clínicas da UFU. A construção desacelerou, ficou paralisada por algumas vezes e acabou não sendo entregue até 2015, como previsto anteriormente. O investimento total está orçado em cerca de R$ 120 milhões com recursos do Governo Federal.
Em setembro do mesmo ano, a reitoria convocou uma coletiva de imprensa para falar que as obras seriam retomadas e informando a readequação do projeto para atender exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As obras foram iniciadas em janeiro de 2016 com a previsão de mais dois anos para acabarem.
Obras de ampliação do Hospital de Clínicas de Uberlândia HC-UFU continuam sem previsão de retomada
Caroline Aleixo/G1
Mas, em outubro de 2016, as obras pararam novamente. Os funcionários da construtora IBEG alegaram que não recebiam os salários há meses e que a empresa teria pedido falência e recuperação judicial.
O prefeito universitário informou ao G1 que em 2017 a empresa chegou a ficar no local por cerca de dois meses, tentando mostrar que estava atuando, porém ele declarou que não houve nenhum avanço efetivo na execução dos trabalhos.
O contrato foi rescindido e a empresa recorreu judicialmente. Desde então, o canteiro de obras está abandonado.

Ler mais