Oranienburg, a capital das 'bombas esquecidas' da Segunda Guerra Mundial

Image caption Prefeito de Oranienburg, Hans-Joachim (à esquerda), acompanhou remoção de duas bombas de 500 kg de um bosque | Foto: Divulgação Em 15 de março de 1945, quando uma esquadrilha de bombardeiros B-17 da Força Aérea Americana sobrevoou Berlim, as defesas alemãs já tinham sido devastadas pelos anos de combate em duas frentes. A missão seguiu, então, sem muitos problemas em direção à cidade vizinha de Oranienburg.

Lá, em apenas 45 minutos, quase 6 mil bombas foram despejadas sobre um alvo estratégico: Oranienburg era um ponto importante da infraestrutura militar nazista, com depósitos de veículos, estradas de ferro e, sobretudo, um laboratório de enriquecimento de urânio.
Mais de 70 anos depois do fim da Segunda Guerra Mundial, a cidade ainda sofre com os efeitos dos combates. E é o símbolo de um problema que afeta toda a Alemanha: a ameaças das bombas “esquecidas”.

Herdeira da Reforma Protestante, Igreja Luterana na Alemanha ordena mulheres e abre caminho para casamento gayAs três opções militares dos Estados Unidos contra a Coreia do NorteSegundo estimativas de geólogos, a cidade tem de 300 a 450 bombas não detonadas em seu subsolo.

Fonte: BBC

Comentários Facebook

FN

Deixe uma Opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *