‘Lobo Feroz’, o homem acusado de abusar de 276 crianças na Colômbia

Image caption O computador favorito de Juan Carlos Sánchez Latorre em San Rafael, Venezuela. (Foto: Humberto Matheus) O oitavo computador da lan house era o seu favorito. Ele sentava na frente dele diariamente todos os dias transcrevendo textos, preparando slides e editando vídeos para seus clientes ou dando uma olhada no seu Facebook.

Ele sempre ficava de frente para a parede, com a cabeça baixa, até se isolar por completo do barulho ao redor. Do seu lado, havia uma bolsa cheia de balas e doces coloridos de vários sabores.
As guloseimas não eram para ele.

Os atrativos e as polêmicas da educação domiciliar, que virou caso de Justiça no BrasilNove algoritmos que podem estar tomando decisões sobre sua vida – sem você saberJuan Carlos Sánchez Latorre carregava-as para os meninos que frequentavam a lan house entre 2008 e 2009, geralmente para fazer trabalhos escolares. O local ficava na avenida Libertador de Maracaibo (oeste da Venezuela), em frente a uma quadra de basquete entre ruas cheias de comércio.
A idade deles variava entre sete e 12 anos. O homem colocava as crianças entre suas pernas, no colo, para mostrar a eles jogos online ou abrir contas para eles em redes sociais por onde poderiam se comunicar depois.

Fonte: BBC

Comentários Facebook

FN