Polícia diz que brasileiro lidera de Miami grupo responsável por fuzis no Galeão

O delegado Maurício Mendonça, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Carga (DRFC), informou hoje (2) que um brasileiro que vive em Miami, nos Estados Unidos, é o líder da organização criminosa que tentou exportar 60 fuzis de alto poder bélico para o Rio. As armas foram apreendidas ontem em uma operação da DRFC e da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), no terminal de cargas do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Galeão/Tom Jobim. O armamento estava acondicionado em aquecedores para piscinas trazidos em contêineres.
“O indivíduo que está residindo nos Estados Unidos é o líder da organização criminosa e tinha a função de coordenar a aquisição do armamento e a remessa para o Brasil” revelou o delegado, que coordena as investigações, em entrevista à Agência Brasil. O lote apreendido é composto de 45 fuzis do tipo AK47 (origem russa), 14 do modelo AR10 (origem norte-americana) e um fuzil G3 (origem alemã).
Para Maurício Mendonça, se os fuzis chegassem às mãos de traficantes do Rio, fariam um estrago na cidade. “Os fuzis apreendidos são de calibre 762, fuzis de guerra com alto poder lesivo”, contou, acrescentando que a remessa feita pelo grupo não seria para uma facção criminosa específica.

Fonte: Agência Brasil

FN

Deixe uma Opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *