Mercado do parto promove serviços inusitados e infla preço de produtos

Foto: Mães podem contratar sala com champagne para família assistir ao parto ao vivo, em maternidade de Niterói-RJ. À espera de sua primeira filha, a jornalista Talita Scoralick percebeu que diversos produtos quase dobram de preço em lojas específicas para bebês. Para evitar gastos dispensáveis, mesmo com sete meses de gestação, Talita ainda não completou o enxoval, pois pretende comprar os itens após o nascimento, conforme necessidade.
– Uma luminária de bichinhos em uma loja de festas estava R$29, já em uma loja de bebê encontrei por R$50,00. Para economizar, pretendo fazer, eu mesma, os quadrinhos do quarto e até o móbile. – contou.
Os preços inflacionados vão desde móveis até lembrancinhas da maternidade. Na loja Tulipa Baby, em Santa Catarina, uma poltrona de amamentação com balanço e puff chega a custar R$2249, ao passo que uma poltrona reclinável custa, em média, R$420. De acordo com a analista de marketing da empresa, Mayara Kicheleski, o valor é justificado pelo revestimento de linho e pela base giratória em 360º, que conferem conforto e maior autonomia à mãe. Já o bem-nascido, que é um bem-casado com embalagem em tema infantil, pode dobrar de preço de acordo com a decoração escolhida. Na Denise Cristina Bem-Casado, no Rio de Janeiro, a unidade do doce custa R$8, enquanto um bem-casado tradicional é apenas R$3,40.

Fonte: Extra Online

FN