Líder comunitário que denunciava crimes ambientais é morto a tiros no Pará

O líder comunitário Paulo Sérgio Almeida Nascimento, de 47 anos, foi morto a tiros na madrugada desta segunda-feira (12), na zona rural de Barcarena, na região metropolitana de Belém do Pará. Representante da Associação dos Caboclos, Indígenas e Quilombolas da Amazônia (Cainquiama), Nascimento era conhecido por denunciar crimes ambientais e agrários.
Tudo o que se sabe até o momento é que Nascimento foi baleado por um homem ainda não identificado poucas horas após chegar à sua casa, em uma área do distrito de Vila dos Cabanos ocupada por sem-terras. Segundo testemunhas, o líder comunitário foi alvejado por volta das 3h30, quando se levantou para ir ao banheiro, instalado fora da casa de madeira. O autor do crime fugiu pela mata.
O assassinato está sendo investigado pela Delegacia de Vila dos Cabanos, com o apoio da Divisão de Homicídios de Belém. Oito pessoas próximas a Nascimento devem prestar depoimento ainda hoje (13). Ontem, policiais que estiveram no local do crime conversaram com pessoas que viviam perto do líder comunitário ou o viram em suas últimas horas de vida para tentar remontar os passos da vítima e tentar descobrir o que ocorreu.
Há tempos, Nascimento e outros integrantes da Cainquiama questionavam as operações de empresas como a mineradora Hydro AluNorte, cujos resíduos tóxicos atingiram igarapés e rios da região no mês passado.

Fonte: Agência Brasil

FN