Governo não colocará em risco contas de 2018 por Previdência, diz Dyogo

07/12/201713h13O ministro Dyogo Oliveira (Planejamento) afirmou que o governo não colocará em risco as contas de 2018 em troca da reforma da Previdência.
Nesta semana, o Congresso Nacional aprovou medidas que ampliam os gastos do governo. Os Estados exportadores deverão receber R$ 1,9 bilhão como parte da compensação da lei Kandir –em que a União devolve aos governadores parte do que deixaram de arrecadar isentando de ICMS os exportadores.
Além disso, a Câmara aprovou duas medidas de renegociação de dívidas com o fisco, o Funrural (voltado aos produtores rurais) e do Refis do Simples, este último com renúncias tributárias pelos próximos 15 anos.
“O importante é a aprovação da reforma [da Previdência]”, afirmou Oliveira. “Mas não vamos comprometer o resultado de 2018. Temos o Orçamento no teto e um meta [de deficit fiscal de R$ 159 bilhões] a cumprir. Elas limitam a concessão de benefícios”.
Apesar da aprovação dessas medidas em um momento chave para o governo na contagem de votos pela Previdência, Oliveira disse que os temas não estão relacionados.
Ele minimizou ainda o pessimismo com a lentidão na tramitação de medidas geradoras de receita, como a taxação dos fundos de investimento exclusivos, o aumento da contribuição previdenciária de servidores e, ainda, a reoneração da folha de pagamentos.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários Facebook

FN