Concurseiro, veja como não perder o ritmo nos estudos durante as férias

Sarah Couto, de 16 anos, faz resumos para não perder o pique Foto: arquivo pessoalAos 16 anos, Sarah Couto decidiu aproveitar de forma moderada suas últimas férias escolares. Para prestar concursos militares no fim deste ano e obter bons resultados, ela tem aberto mão de uma ou outra diversão a fim de revisar os conteúdos de cadernos e livros. Está certa, segundo especialistas. O foco que deve ser dado aos estudos durante o mês de janeiro — quando a rotina de muitas casas brasileiras muda, e as tentações para lazer e descanso aumentam — depende muito da proximidade do concurso desejado por cada um, dizem. Mas, em qualquer caso, esquecer completamente do processo seletivo não é considerado uma boa opção.
— Se o edital já foi publicado, e a prova está próxima, como a da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que será aplicada em março (saiba mais na página 4), o concurseiro deve aproveitar todo o tempo livre para ler e fazer exercícios. Nesse caso, serve para ter as próximas férias mais tranquilas, poder viajar empregado — disse Paulo Estrella, diretor da Academia do Concurso: — Já aquele que está se preparando para uma seleção mais distante ou ainda sem previsão de acontecer, é bom equilibrar um pouco.

Fonte: Extra Online

Comentários Facebook

FN