Aceno a Alckmin traz leitura de cenário e necessidades de Temer

Marlene Bergamo – 2.dez.2017/FolhapressGeraldo Alckmin, Michel Temer e Henrique Meirelles durante entrega de casas no interior de São Paulo11/01/201812h35Há duas versões de Michel Temer (MDB) embutidas na declaração de amor à candidatura do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) à Presidência, porque não é muito menos que isso o sentido de sua entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo” nesta quinta (11).
A primeira é a do analista político que enxerga com clareza o que está acontecendo no entorno do governismo, fazendo lembrar dos tempos em que Temer era famoso por isso —os sucessivos erros à frente da Presidência tisnaram-lhe essa imagem.
Aqui, o presidente vê a tentativa de como prejudicial ao andamento da política econômica e pesa a pelo que ela é: uma forma de aumentar o seu cacife e o do DEM no jogo eleitoral de 2018. Claro, estando no Brasil, o proverbial grão de sal da expressão inglesa é necessário em qualquer análise do tipo, mas por ora é isso.
O segundo Temer é o presidente que luta de forma encarniçada não só pelo seu mandato,, mas também por algum tipo de marca.

Fonte: Folha de S.Paulo

FN