MPF começa investigar caso de índia internada com larvas na boca, em RO

Segundo Magalhães, as larvas se alastraram e ainda perfuraram o ‘céu da boca’ da garota. “A gente conseguiu tirar em torno de 20% só do palato dela. Se eu for quantificar, eu devo ter tirado mais ou menos de 150 a 200 larvas, sem contar a língua, sem contar a parte interna óssea, porque eu não pude abrir. Essa situação tem tempo; já deve ter uma evolução mínima de duas a três semanas”, esclarece.

Fonte: G1

FN