Por votos na Previdência, Planalto estuda devolver cargos a infiéis

07/12/201716h34Em troca de apoio para tentar aprovar a nas próximas semanas, o Palácio do Planalto estuda devolver cargos aos deputados que foram punidos por nos últimos meses.
Auxiliares de Michel Temer e líderes da base aliada vão mapear nos próximos dias os parlamentares que tiveram aliados demitidos da máquina federal depois que votaram contra a reforma trabalhista ou pelo prosseguimento das denúncias apresentadas contra o presidente pela Procuradoria-Geral da República.
O governo quer renegociar os postos e oferecer esses espaços de volta aos deputados que se comprometerem a votar a favor da reforma da Previdência.
O Planalto decidiu estudar essa estratégia depois que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse a Temer que as punições haviam deixado insatisfeitos os parlamentares que poderiam apoiar as novas regras de aposentadoria propostas pelo governo.
Em jantar no Palácio da Alvorada nesta quarta-feira (6), Maia sugeriu que o governo reavaliasse as demissões feitas nos últimos meses para captar os votos necessários para aprovar o texto.
Na avaliação do governo e de líderes da base aliada, a conquista de votos a partir de agora deve se concentrar principalmente na liberação de verbas e da distribuição de cargos em troca de apoio para a proposta.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários Facebook

FN