Em leilão do Rodoanel, Alckmin nega vínculo entre inaugurações e eleições

10/01/201819h34″Cancelei minha ida a Davos porque não está cabendo na agenda tantas inaugurações”, brincou o governador Geraldo Alckmin, pré-candidato ao Palácio do Planalto, depois de anunciar uma sequência de eventos oficiais até o Carnaval. ,
O governador nega que o grande volume de inaugurações tenha relação com a disputa eleitoral.
Após a concessão do trecho norte do Rodoanel à iniciativa privada na tarde desta quarta-feira (10), o governador divulgou um novo leilão de concessão das linhas 5 e 17 do metrô de São Paulo para o dia 19.
Na agenda do mês também estão as entregas das estações Eucaliptos, da linha 5, e Higienópolis-Mackenzie, da linha 4 do metrô. Haverá ainda a abertura de licitação para Fundo Imobiliário do Estado e dos ônibus intermunicipais da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado).
A privatização da Cesp (Companhia Energética de São Paulo) é outro projeto do governo que está em fase de finalização, assim como as obras da linha 15 do metrô.
Sobre o modelo de concessões, Alckmin destacou a necessidade de uma reforma de Estado, uma vez que o governo não tem recursos para arcar com tudo.

Fonte: Folha de S.Paulo

FN