Condenado por crime de guerra tomou ‘substância química’ para se matar

30/11/201713h38Um produto químico mortal estava no frasco do qual o ex-líder militar bósnio-croata ingeriu um líquido antes de na quarta-feira (29), em plena audiência do Tribunal Penal Internacional em Haia, disse a Procuradoria holandesa nesta quinta-feira (30).
“Houve um teste preliminar da substância no frasco e tudo que posso dizer por enquanto é que havia um substância química que pode causar a morte”, disse à agência de notícias Associated Press a promotora Marilyn Fikenscher.
Ela não quis comentar qual era exatamente as substâncias, já que as investigações continuam. A Procuradoria diz que o próximo passo deve ser a autópsia do corpo do militar, programada para os próximos dias.
Os investigadores também querem saber como Prajlak levou o frasco com o veneno para dentro da sala.
Na quarta, logo após ter um recurso negado contra uma pena de 20 anos de previsão, Praljak, 72, gritou “eu não sou um criminoso de guerra, me oponho a essa condenação”, e tomou o líquido de um frasco que levava no bolso.
Funcionários do tribunal correram para atender Praljak, e o presidente da corte, Carmel Agius, ordenou a suspensão da audiência.

Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários Facebook

FN

Deixe uma Opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *