Diferença de preços para material escolar pode elevar valor da lista em até 174%

Luis Gustavo Siqueira Veloso, Gabriella Dornelas e a filha Ana Beatriz Veloso foram as compras Foto: Agência O GloboA compra de material escolar é uma despesa a mais no início de ano com despesas como IPTU, IPVA e férias. Para garantir que os gastos não comprometam o orçamento familiar, os pais e os responsáveis pelos estudantes adotaram estratégias de economia que vão desde organizar grupos nas escolas para trocar e vender itens usados até comprar livros de segunda mão e adquirir uniformes em bazar organizados pelas próprias instituições de ensino. Além disso, não escapam do radar a comparação de preços e a pechincha.
O EXTRA pesquisou os custos de dez dos principais itens que compõem as listas elaboradas pela escolas e encontrou diferenças de valores de até 196%, dependendo do item. Já o custo total da lista pode variar até 174%. A pesquisa foi feita em quatro lojas online (veja o quadro abaixo), no dia 5 de janeiro.
De acordo com a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório (ABFIAE), os reajustes dos produtos de material escolar, exceto livros didáticos e paradidáticos e uniformes, ficarão entre 8% e 5%, bem acima da inflação oficial do ano passado, que foi de 2,95%.

Fonte: Extra Online

Comentários Facebook

FN