Cantor Leo Chaves promove palestra nesta semana em Araxá

Será nesta terça-feira (5), às 19h30, no Tauá Grande Hotel. Leo Chaves
Leo Chaves/Divulgação
O músico e compositor Leo Chaves faz uma palestra nesta terça-feira (5) em Araxá, no Alto Paranaíba. O tema “A Grande Revolução: seja uma marca” aborda assuntos de sucesso, motivação e desafios.
O evento é organizado pela Câmara da Mulher Empeendedora e a apresentação será no Tauá Grande Hotel às 19h30. Mais informações pelo telefone (34) 3669-1331.

Ler mais

Idoso sofre crise epilética e bate caminhonete em Barbacena

Motorista e três passageiros tiveram ferimentos leves e foram encaminhados para atendimento hospitalar, segundo Corpo de Bombeiros. Filho contou aos Bombeiros que idoso teve crise epilética e perdeu controle de caminhonete em Barbacena neste domingo (3)
Corpo de Bombeiros/Divulgação
Um idoso de 64 anos, dois jovens de 29 e 24 anos e uma criança de 9 anos ficaram feridos depois de a caminhonete onde estavam bater contra uma caçamba e o portão de uma residência em Barbacena.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi registrada no início da noite de domingo (3) na Rua Ceará, no Bairro Boa Vista. O motorista estava caído fora do veículo.
O filho dele, de 29 anos, contou que o pai dirigia descendo a rua, quando sofreu uma crise epilética. Ele perdeu o controle do veículo batendo no portão de uma residência e atingindo também uma caçamba que estava na via pública.
Os quatro ocupantes tiveram ferimentos leves e foram encaminhados ao Hospital Regional onde ficaram em observação. Por determinação da direção da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), a unidade não passa informações sobre estado de saúde dos pacientes.
A frente do carro ficou completamente destruída. Os Bombeiros informaram que a ocorrência ficou aos cuidados da perícia e da Polícia Militar (PM).
O motorista e os três passageiros tiveram ferimentos leves e foram encaminhados para o hospital, segundo os Bombeiros
Corpo de Bombeiros/Divulgação

Ler mais

Ônibus são incendiados por criminosos em Uberlândia e Uberaba

Seis ataques e uma tentativa foram registrados na tarde deste domingo (3). PM informou que é cedo dizer a motivação dos crimes. Ninguém foi preso. Um dos incêndios foi na Rua Esplendor no Bairro Morumbi
Corpo de Bombeiros/Divulgação
Seis ataques a ônibus do transporte público foram registrados na tarde deste domingo (3), sendo três em Uberlândia e três em Uberaba. Ninguém ficou ferido e não há presos até o momento.
Também foi registrada uma tentativa de ataque a ônibus no Bairro Monte Hebron. Segundo a polícia, o motorista acelerou e o crimonoso caiu do ônibus deixando o galão com o combustível.
Ao G1, o coronel Cláudio Vitor Rodrigues, comandante da 9ª Região de Polícia Militar (RPM), informou que é cedo dizer a motivação dos crimes e que estão levantando as hipóteses.
Veículo ficou totalmente destruído no Bairro Segismundo Pereira
G1/G1
Uberlândia
O primeiro registro em Uberlândia ocorreu por volta das 16h no Bairro Morumbi. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o crime ocorreu na Rua Esplendor contra um veículo da linha A-236, pertencente à empresa São Miguel.
O segundo incêndio a ônibus foi no Bairro Segismundo Pereira por volta das 17h10. A aeronave Pégasus fez sobrevoos na região para identificar e localizar os criminosos. O veículo da linha A105 ficou completamente destruído.
A terceira ocorrência foi por volta das 19h na Rua Bento de Faria no Bairro Lagoinha. O Corpo de Bombeiros foi acionado e ainda não se sabe se o ônibus da linha A118 foi parcialmente ou totalmente queimado. Os bombeiros informaram ainda que o incêndio atingiu rede elétrica.
O G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação das empresas de ônibus e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Triângulo Mineiro (Sindett), que em nota informou que manifestam indignação e repúdio aos novos atos criminosos.
“Ainda reiteram que eventos assim causam não só sérios prejuízos financeiros às empresas, mas principalmente risco à integridade dos clientes e colaboradores do transporte de passageiros. Informam ainda que, diante do ocorrido, retomaram o contato direto com os órgãos públicos envolvidos para sanar os ataques e reforçar ainda mais a segurança no transporte público no município com escoltas em horários críticos. As empresas também pedem o apoio da população para denunciar qualquer situação suspeita. Ainda reforçam que, neste momento, a participação da população na busca por esses vândalos é fundamental.”
Uberaba
Em Uberaba, um dos ônibus incendiados foi no Bairro Jardim Primavera. Segundo os bombeiros, seis indivíduos encapuzados pararam o veículo da viação Piracicabana. Três deles ordenaram que motorista e passageiros desembarcassem. Na sequência eles atearam fogo no veículo. O registro foi na Rua Conceição de Souza Araújo.
A outra ocorrência foi no Rua Luciano Justiniano Ribeiro no Bairro Jardim Maracanã. Segundo informações da PM, dois criminosos pararam o veículo e obrigaram os passageiros a descerem. Em seguida eles atearam fogo no ônibus, que ficou parcialmente destruído.
A terceira foi na Rua Jovita Pinheiro, no Bairro Cidade Ozanam. A polícia informou que o crime foi praticado semelhante aos outros, com a presença de homens encapuzados que fizeram todos os passageiros desderem do ônibus, que foi incendiado.
O presidente da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Uberaba (Transube), Rodrigo Oliveira, informou ao G1 que em comum acordo com a Prefeitura todos os ônibus serão retirados de circulação. Segundo ele, o objetivo é garantir a segurança dos usuários e profissionais que atuam no transporte público da cidade.
A assessoria da Prefeitura de Uberaba confirmou a retirada dos ônibus e informou que assim que a polícia sinalizar que a situação está controlada o serviço voltará a funcionar.
Em Uberaba, ocorrência foi no Bairro Jardim Primavera
Corpo de Bombeiros/Divulgação

Ler mais

Empresários e fazendeiros montam ‘consórcio do crime’ para matar advogado em RO

Pistoleiro contratado para matar advogado procurou vítima e revelou ‘armadilha’. Denúncia foi revelada no Fantástico. Pistoleiro contratado para assassinar advogado avisa vítima antes do crime
A Polícia Civil de Rondônia montou uma força tarefa para identificar empresários e fazendeiros do estado que montaram um “consórcio do crime”. Segundo investigação, o grupo tomava decisões sobre divisão de custos e negócios para assassinar moradores da região.
Um dos alvos do grupo era o advogado Marcos Vilela, de Porto Velho, conforme revelou uma reportagem do Fantástico na noite deste domingo (3). Em um dia de trabalho normal no escritório, dois homens entraram no escritório dele e afirmaram que tinham um recado.
“Não lembrava dessa pessoa. E ele foi conversando comigo dizendo que dois anos atrás eu teria feito uma revogação de prisão dele. Que ele estava aqui pra me pagar, inclusive. Eu falei ‘mas, como’? Primeiro cara que some, com dois anos vem pagar? Brinquei com ele. Ele disse não, quero te pagar de outra forma. Eu falei como, não to entendendo”, conta.
Para explicar o pagamento, o suspeito apresentou uma gravação. “O valor que tá sendo oferecido é 70 conto. Eu já te dei 15 mil, te devo 55 mil pelo serviço. Como é que eu faço pra te passar esse dinheiro pra você? Transfere numa conta”.
Força tarefa investiga plano de ataque a advogado
Rede Globo/Reprodução
Segundo revelou a reportagem do Fantástico, a gravação parecia uma negociação normal entre um prestador de serviço qualquer, mas o homem que estava no escritório tinha sido contratado para matar o advogado Marcos Vilela.
Dias depois, o pistoleiro voltou a procurar o advogado para avisar da armadilha. Na ocasião, o suspeito disse que tinha sido contratado para matá-lo.
“Ele disse pra mim: ‘eu não vou fazer, mas outro vai vir e vai fazer se o senhor não tomar providência’. A proposta seria eu pagar 40 mil reais. Falou: ‘vamos inverter a pilha, eu vou mais meu colega, mato ele e pronto”, contou Marcos ao repórter Maurício Ferraz.
Diante dos áudios, a polícia de Rondônia apura se um grupo de empresários de Rondônia está se reunindo secretamente para planejar assassinatos.
A suspeita é de que essas reuniões são para escolher a próxima pessoa a ser executada e para dividir os custos do pistoleiro, uma espécie de “consórcio do crime”.
Advogado diz que não aceitou proposta e acionou polícia
Rede Globo/Reprodução
O pistoleiro Uadra Castelhane foi quem contou sobre essa associação em uma gravação. “Eu trabalho com uma equipe de fazedeiros e empresários da região toda. As reunião sao feita numa fazenda. A autorização dos fazendeiros é limpar esse povo da região. É uma empresa do crime. Eles tão agindo como uma máfia”, disse o pistoleiro na gravação.
Marcos Vilela, o advogado, avisou ao pistoleiro que não aceitaria a proposta e ameaçou chamar a polícia. Uadra fugiu, mas teve a prisão decretada e segue sendo procurado.
A audácia do grupo é tamanha que o delegado do caso, Eduardo Ferreira, se diz surpreso. “É um negócio absurdo para uma comunidade pequena. Tá além do limite do suportável”, diz.

Ler mais