Mais de 15 mil famílias serão beneficiadas com o Luz para Todos em 2018 no AP

Previsão é do Ministério de Minas e Energias. Objetivo é levar energia às comunidades mais pobres e sem acesso a luz elétrica. Atualmente o programa atende a 11.730 mil famílias no estado. Governo Federal ampliou atendimento do programa Luz para Todos até 2022 no Amapá
Adonias Silva/G1
Com a prorrogação do programa Luz para Todos para o ano de 2022, cerca de 15 mil residências do Amapá devem ser beneficiadas ainda em 2018, segundo levantamento do Ministério de Minas e Energias. O objetivo é levar energia às famílias mais pobres, sem acesso à luz elétrica e em regiões rurais.
Lançado em 2003 pelo Governo Federal, o programa estava previsto para terminar este ano. O presidente Michel Temer assinou o decreto de prorrogação na sexta-feira (27), que foi publicado no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (30).
Atualmente, o programa atende a 11.730 mil famílias no estado. Com a expansão, o objetivo é que mais de 26 mil sejam contempladas. Em dezembro de 2017, a Justiça Federal deu prazo para que a Eletrobras, o Governo Federal, a Eletronorte e a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) ajustassem o contrato de retorno do Luz para Todos, que foi implementado em 2010.
A decisão foi tomada pelo juiz João Bosco Soares, após a terceira audiência de conciliação na 2ª Vara da Justiça Federal, em Macapá, no dia 15 de dezembro. Segundo o magistrado, o Luz para Todos foi implementado, mas era executado somente pela Eletronorte. Ao longo de outras reuniões, ficou acertado que os serviços passarão a ser compartilhados com a CEA.
Para a primeira fase de execução, prevista para março, serão disponibilizados R$ 149 milhões em recursos. Na segunda etapa, que deve gerar novo processo de negociações, o investimento estimado é na ordem de R$ 150 milhões, para atender mais 13 mil famílias de áreas rurais.
Nesse cálculo, CEA e Eletronorte dividirão responsabilidades e também o valor do recurso aplicado para a expansão da rede para as zonas rurais das comunidades de Maracá, Cajari, Carnô e Lourenço.
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Ler mais